quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Falo no plural mas talvez seja só eu

A gente se esforça muito pra ser e fazer as atividades diárias da melhor forma possível
e se convence de que está se colocando em primeiro lugar.
Mas essa face é só uma máscara porque na verdade, quanto às opiniões de outras pessoas,
a gente se importa demais, sofre demais.
Não sente ser o suficiente e isso parece sugar o seu ser.
Nos preenchemos de lágrimas, então.
Choramos o caminho inteiro na volta pra casa,
lidando com mais olhares e julgamentos pelo choro e cara inchada.
Mas a essa altura já não dá pra controlar as crises de choro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário