domingo, 21 de dezembro de 2014

Às vezes trancada fora da própria realidade
não necessariamente por opção, por necessidade.
" o torpor que a embalava era doce."

Falta de percepção

A gente se engana.
A gente sofre, mas a gente engana os outros.
Os outros não sofrem junto, estão sendo enganados.
A gente chora e às vezes a gente morre.
Os outros não entendem, nunca perceberam a enganação.
Os outros finalmente sofrem, mas não é mais culpa da gente.
É culpa dos outros.

Não entenderiam

Lágrimas invisíveis e soluços inaudíveis em seu quarto escuro.
Ninguém entendia o porquê, ninguém conhecia a extensão de sua tristeza.

Mas se conhecessem, não entenderiam.

domingo, 2 de novembro de 2014

Existir e sobreviver

Existir e sobreviver são coisas distintas.
Vivo a sobreviver, apenas?
(E minha mente segue divagando nisso até me afundar num labirinto de pensamentos vertiginosos.)

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Tem arroz que tem gosto de pipoca.
Mas tem beijo que tem gosto de sorriso!

domingo, 28 de setembro de 2014

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Theres no way out

Meu maior desespero foi ao adentrar uma loja de portas.
Pois, apesar de várias portas de entrada e saída,
não havia pra onde ir.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Essa minha tristeza incontrolável

Tentar controlar o incontrolável; voltar pra casa especulando ideias utópicas.
Não faz sentido, nunca fez.
Não sou a única, mas continua não fazendo sentido.
Estamos presos.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Tô com vontade de mudar de ideia.
Mas ainda não me decidi sobre o que.
Algo parece extremamente fora do lugar.
Que fazer a respeito?
Tic-tac.
Tic-tac.
Tic-tac.
Eu não sei.