terça-feira, 12 de outubro de 2010

Marcado o fim

Aquele cheiro, de certo, era diferente.
Não como a brisa, que carrega o aroma da chuva, ou as cinzas do fogo, ao queimar.
Era um cheiro forte e impactante.
O cheiro da destruição, que viria a significar o fim. Podem esperar, como o cheiro, ele virá.
O planeta estava a queimar em depredação. Então era esse o cheiro. Quando uma coisa esperada te pega de surpresa.
O cheiro prestes a acabar com a vida e a esperança a ela atribuída.

Um comentário: